quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Consciência Sustentável


Temos a consciência de que nosso planeta não agüenta mais o atual ritmo de consumo e as exigências cada vez mais altas e prementes de nosso modo de vida. Para isso, a solução que os estudiosos encontraram é o uso inteligente e comedido dos recursos naturais. Mas, para que isso saia do papel e torne-se uma realidade em nossas vidas, é preciso que a consciência do empresário seja despertada para a necessidade de tornar os empreendimentos sustentáveis uma prática corriqueira.

Pensar que as coisas mudarão “da noite para o dia” é uma ilusão infantil. É importante que a criação de uma consciência “sustentável” no empresariado seja “estimulada” por uma pressão popular poderosa que só será possível através da divulgação do conhecimento das reais necessidades ambientais e do perigo que corremos ao desprezá-las.
Combater o desperdício de materiais; garantir a economia de recursos importantes como água e energia. Para isso, todos os empreendimentos que desejam serem certificados como “sustentáveis” devem seguir algumas normas e parâmetros específicos em sua elaboração e construção. Aspectos arquitetônicos e do uso de materiais envolvidos e no tratamento de seus resíduos devem ser levados em consideração para garantir que cada empreendimento; seja de que natureza for, terá uma harmoniosa e correta integração com o meio ambiente e com a sociedade no qual estiver inserido.
Assim, os investimentos necessários devem ser feitos desde o início da concepção do projeto. A “tomada de decisão” já deve ter como ponto principal à premissa de que os empreendimentos serão sustentáveis. A opção pelo uso de modernas tecnologias inovadoras ou por soluções práticas e de baixo custo já deve estar na mente dos projetistas para evitar improvisações e problemas com a execução do empreendimento. 
Os empreendimentos sustentáveis são a única forma de garantirmos que os recursos naturais planetários conseguirão sustentar a humanidade por muitas gerações ainda. Se levarmos em consideração que um terço da população mundial consome o que seria necessário para manter todo o planeta; percebemos claramente que o consumo global, principalmente nos países ricos, está muito além do que o planeta comporta. Para mantermos esse nível de consumo nos parâmetros atuais; seriam necessários cinco planetas iguais ao nosso para garantir que a humanidade pudesse comer, beber e respirar por mais alguns anos na atual taxa de crescimento populacional e de volume de consumo.
Obviamente; isso é impossível. Portanto, a alternativa mais inteligente (e na verdade a única) é usarmos os recursos de que dispomos hoje com mais racionalidade e eficiência. Por isso, os empreendimentos sustentáveis são a saída para todos os problemas ambientais, sociais e econômicos que temos nos dias de hoje. E a formação dessa cultura sustentável é a única oportunidade de podermos ter as futuras gerações caminhando pela face da Terra por muitas e muitas eras.
Aos poucos, os empreendimentos sustentáveis começam a ser mais freqüentemente adotados e a vicejar por toda parte. Envolvendo as mais diversas áreas do conhecimento humano. A pressão das entidades que se preocupam com o meio ambiente; dos cientistas e da população preocupado com as óbvias demonstrações de que temos sérios problemas em relação a preservação desses recursos preciosos e sem os quais não podemos viver é, sem sombra de dúvida o fator decisivo para que esse novo comportamento se espalhe e frutifique.